• 🆘 ATENDIMENTO: Segunda a sexta 08:00 às 17:00
  • 🚚 Frete Grátis para todo Brasil!
  • 💳 Parcele em até 12 vezes no Cartão de Crédito!
  • 🆘 ATENDIMENTO: Segunda a sexta 08:00 às 17:00
  • 🚚 Frete Grátis para todo Brasil!
  • 💳 Parcele em até 12 vezes no Cartão de Crédito!

Ele vive, Ele Reina!

Tudo sobre Pérolas

Tudo sobre Pérolas

Um dos itens mais cobiçados e valiosos das joalherias do mundo todo são as pérolas. Mas quem ganha um colar ou um par de brincos de pérolas, muitas vezes, não faz ideia do que isso representa ou, pelo menos, por que se trata de uma coisa tão cara. Alguns que compram também pouco têm noção do real motivo que os faz pagar tanto por adereços que contêm esses objetos.

 

A verdade é que as pérolas são um mecanismo de defesa das ostras contra objetos estranhos que acabam parando no interior das conchas. Quando um grão de areia, um parasita ou qualquer outro material orgânico entra em contato com a manta que protege os órgãos internos do molusco, tem início o processo de produção de uma pérola.

 

Em algumas situações, os objetos podem até causar algum dano, e para evitar complicações ainda maiores, o organismo da ostra passa a depositar o nácar, também conhecido como madrepérola, no intruso. A substância é a mesma que forma a parte interna da casca, portanto é rígida, e o objeto recebe diversas camadas para atingir a sua forma final. Apenas por uma questão de curiosidade, quando há algum dano externo que atinge a região interna da concha da ostra, a recuperação consiste no mesmo processo, depositando o nácar na região afetada.

 

Clique na foto para ver o produto

 

O que deixa as pérolas mais caras e preciosas!

A produção consiste em um procedimento que pode ser extremamente chocante e prejudicial às ostras. Muitas acabam não aguentando e morrem. Por isso, após um período de seis semanas, ideal para a recuperação dessas criaturas, elas novamente são retiradas com o intuito de se verificar se iniciaram o acúmulo de nácar no objeto inserido. Aquelas que acabam morrendo e não concluem o processo são descartadas nesse estágio.

 

Aproximadamente metade das ostras que iniciam são perdidas ao longo do procedimento. Além disso, as pérolas podem levar de 6 meses a 6 anos para ficarem prontas, dependendo do tipo de núcleo inserido nas conchas. Ao final, somente 5% das pérolas produzidas terão qualidade suficiente para serem envolvidas na produção de grandes joalherias de luxo.

 

No caso de um colar ou de outras joias com mais de uma pérola, esses itens são minuciosamente selecionados entre aproximadamente 10 mil unidades. O intuito é reunir exemplares que possuam características uniformes de cor, formato, tamanho e brilho, a fim de confeccionar os artefatos mais bonitos e luxuosos possíveis.

 

Clique na foto para ver o produto

 

Tipos de Pérolas!

Conheça abaixo os diferentes tipos de pérolas existentes. As pérolas South Sea e as Pérolas do Tahiti são consideradas top de linha, isso devido ao seu tamanho, brilho e preço. Quanto maior o tempo de cultivo (que deve ser no mínimo de 3 anos) maior a iridescência e o efeito arco-íris que a luz branca provoca quando incide sobre a pérola e retorna aos nossos olhos.

 

  • Pérolas de Água Salgada
    As pérolas de água salgada são usadas desde a Antiguidade e no passado a única forma de consegui-las era mergulhando em áreas perigosas, com concentração de tubarões e medusas, arriscando a vida de quem as procuravam.

 

  • Pérola Akoya
    As pérolas de água salgada incluem as pérolas do tipo Akoya, que são cultivadas principalmente nas águas do Japão e da China. As pérolas Akoya são provenientes das ostras perlíferas, as menores do mundo. As Akoyas têm um diâmetro inferior aos das pérolas dos mares meridionais. Suas formas, perfeitamente esféricas, bem como o lustro luminoso, valorizam a doçura de suas cores. As pérolas cultivadas em água salgada vão de 2 mm (minúsculas) até 10 mm (raras) e geralmente elas tem uma cor branca ou creme e o formato redondo.

 

  • Pérola de Cultura dos Mares Meridionais – South Sea
    Entre a costa nórdica da Austrália, Indonésia e as Filipinas, são produzidas as Pérolas dos Mares do Sul. Nestes mares são cultivadas as pérolas mais belas e maiores do mundo. As pérolas cultivadas nestes mares vão de 9 mm até 20 m e tem a cor natural branca, creme ou dourada. Os tons brancos, prateados e dourados que elas ostentam são sutis, raros e característicos de sua origem prestigiosa. As pérolas dos mares meridionais se caracterizam por possuírem um nácar excepcionalmente espesso, bem como um lustro acetinado único, procedente do ambiente favorável em que são cultivadas.

 

  • Pérolas de Cultura do Tahiti
    E por fim, também de águas salgadas, existem as pérolas do Tahiti ou mais conhecidas pelo lendário nome de “pérolas negras”. No entanto, essas pérolas não são exclusivamente da região do Tahiti, mas também são desenvolvidas principalmente em algumas ilhas e lagoas da Polinésia Francesa. São formadas por camadas perlíferas espessas, cercando o cerne e se caracterizam por sua variedade de formas, de diâmetros, de qualidades e de nuances naturais. A espessura dessa capa permite conservar a cor, o lustro e exotismo. O tamanho das pérolas varia de 8 mm a 16 mm. As cores das pérolas cultivadas nesta região podem ser cinza, azul, verde, roxa e pérolas negras.

 

  • Pérolas de Água Doce
    As pérolas desenvolvidas em águas doces de rios, lagos e lagoas são predominantemente na China. Embora muitas delas sejam brancas e assemelham-se às pérolas do tipo Akoya em relação ao tamanho e formato, elas também podem ser produzidas em diversos formatos e em cores pastéis. Muitas pérolas de água doce não são cultivadas a partir do nácar de madre pérola, mas sim com um pequeno pedaço de lenço. E isso acaba resultando em uma pérola mais espessa do que a Akoya.

 

  • Pérolas Arroz e Freshwater
    As pérolas do tipo “arroz” crescem dentro dos órgãos reprodutivos da ostra. Também são conhecidas como pérolas Keshi ou papoula. São pequenas, podem ser arredondadas ou compridas, parecendo um grão de arroz. Encontram-se em um grande número de irregularidades em seu pequeno formato. A maior incidência é na China. São de água doce, cultivadas em rios e lagos e foram muito usadas para montar colares com 30 ou 40 fios torcidos – uma moda dos anos 80.

 

  • Pérolas Barrocas
    São todas as pérolas sem forma geométrica definida. Ou seja, são todas aquelas que, durante o cultivo, não saíram conforme o esperado e não atingem 75% de esfericidade. As pérolas barrocas podem ser de água doce ou salgada e de uma ampla gama de cores e tons.

 

 

Como conservar e limpar suas pérolas!

 

Todos os tipos de pérolas requerem muitos cuidados na sua utilização, pois são gemas orgânicas. As pérolas devem ser guardadas separadamente das outras jóias, e é muito importante que sejam envolvidas em tecido, para não riscarem, perder seu brilho natural e nem ter alguma danificação.

 

De acordo com grandes joalherias renomadas e importantes, as recomendações para a limpeza de todos os tipos de pérolas é usar um pano macio e úmido para limpá-las. Nunca use produtos químicos, muito menos produtos de limpeza de casa, produtos para cabelos e sprays, maquiagens e perfumes. Esses tipos de produtos são agressivos e tiram totalmente os brilhos das pérolas.

 

Nunca use escovas de dentes ou nenhum material abrasivo para limpar suas pérolas. Também não armazene suas pérolas em qualquer saco plástico. O plástico pode soltar uma substância química que irá prejudicar a superfície de suas pérolas e elas poderão deteriorar-se.

 

Clique na foto para ver o produto

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Comment are moderated